O momento justifica-o e o objecto da família, Ex-Militares da Companhia de Caçadores 3485, impõe-no. Vamos, todos, contribuir com notícias e estórias do presente e do passado.
Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 16.11.17 às 00:43link do post | favorito

No dia 10 de Novembro peguei no meu carro, liguei a música e fui ser feliz. A partida, depois do Porto, era em Lisboa. Na minha mente apetecia-me rebolar na relva em descontração absoluta e cantar, cantar com a boa energia do sol:" ...vai levar a lancheira ao pai..., vai levar a lancheira ao pai...".

IMG_20171111_163950.jpg

Ao longo dos anos a vida ensinou-me a perceber com quem se pode contar e a agradecer, à sorte, por estarmos com pessoas que continuam a abrir os braços e nos fazem esquecer aqueles que nos viram as costas.

 

Este fim de semana, de São Martinho e de passeios, foi sem dúvida marcante.

Superou todas as minhas expetativas.

 

Foi o 11º ano de "Operações" a lidar com os amigos de sempre e a aproveitar um dia prolongado pela noite para visitar aqueles locais de Évora ainda desconhecidos de muitos.

É concluir, que não há fotografias suficientemente belas que façam justiça à nobre Vila de Monsaraz.

É provar um vinho branco, rosé ou tinto, num monte alentejano, e achar que o de ontem era ainda melhor.

É experimentar todas as comidas ao jantar, que em cada noite foi sempre melhor do que a anterior.

É ver o Chumbinho cair de cú depois de ver tanta beleza no Alqueva.

É encontrar a poesia nos amigos, ouvir um fado e o cante alentejano, perdido de prazer.

 

Poderia escrever mais de mil palavras mas não seriam o suficiente para agradecer a todos... a vida é feita de momentos como este, onde os amigos não precisam de estar todos os dias juntos para manterem uma amizade verdadeira.

 

E... para o ano? Chaves espera por nós, e talvez com um almoço no quartel.

 

A todos, incluindo os que não puderam estar presentes, um ABRAÇO DO TAMANHO DO CHICAPA.

 

Ler mais aqui.

Carlos Alberto Santos

www.cc3485.pt


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 05.11.17 às 00:10link do post | favorito

Estão preparados para o São Martinho de 2017? Sim...!

Então, vamos desfrutar o inesperado, conviver com a surpresa, o inédito, o prazer de algo diferente... partilhar as oportunidades com os amigos e multiplicar os momentos... e, viver um fim de semana de passeios.

Évora, o Alqueva, Monsaraz e Arraiolos já esperam por nós.

Agora, aproveita e recorda o nosso magusto de 2011.

Ler mais aqui

 

Carlos Alberto Santos

www.cc3485.pt

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 26.10.17 às 00:17link do post | favorito

Caro amigo,

Chegou o momento de nos pronunciarmos sobre a nossa viagem anual, a 11ª de Abril.

Enquanto pensas no assunto, aproveita e vai recordando os bons momentos, são esses que interessam, os que passámos juntos, em Matalascanhas / Sevilha - 2008, Torremolinos / Gibraltar - 2009, Madrid / Toledo - 2010, Barcelona / Montserrat - 2011, Picos da Europa - 2012, Granada / Serra Nevada - 2013, Marrocos - 2014, Paris / Versalhes - 2015, Astúrias - 2016, Açores / São Miguel, Faial, Pico - 2017.

 

Agora vamos ao que interessa.

Apresento-vos quatro propostas, com destinos exclusivos para o grupo. Trabalhei-as em partilha com três operadores, numa perspetiva de custo / qualidade, rentabilização de horários e de fuga aos tempos mortos.

O próximo passo, compete a todos. É preciso selecionar uma das propostas, por maioria.

Agradeço, de verdade, uma decisão consciente. Não atirem tudo isto para um canto, para as calendas ou para o lixo, porque já houve muito trabalho profissional, muitos telefonemas e várias deslocações.

 

Não esqueças os teus amigos.

 

Proposta A - Madeira (4 dias)

Viagem de 4 dias, em Pensão Completa, assistida por um guia local. Visitas à Senhora do Monte, Eira do Serrado, Pico de Barcelos, Mercado dos Lavradores no Centro Histórico da Cidade, Fábrica de Bordados, Adega de Vinho da Madeira, Cabo Girão, Ribeira Brava, Porto Moniz, São Vicente, Camacha, Pico do Areeiro, Santana, Porto da Cruz, Machico.

Jantar com Bailinho da Madeira.

Voos TAP, com partidas e chegadas simultâneas, Lisboa e Porto.

As bebidas serão incluídas ou não, em função do operador, que escolhermos.

O preço da viagem, vai depender das reservas dos serviços em tempo e do número de participantes.

Nota: Alerto para o fato, de que as nossas datas (21 de Abril a 05 de Maio) coincidem com a festa da flor (19 de Abril a 06 de Maio), o que inflaciona tudo. Igualmente, as multidões vão determinar menos qualidade.

 

Proposta B - Itália / Assis, Roma, Vaticano (5 dias)

Viagem de 5 dias, em Pensão Completa, assistida por um guia local.

Visitas a Assis e à medieval Viterbo na região de Lázio, a Roma e aos seus monumentos e ao Vaticano, Basílica de São Pedro, Museu e Capela Cistina.

Voos TAP, com partidas e chegadas simultâneas, Lisboa e Porto.

O preço da viagem, sem bebidas incluídas, vai depender das reservas dos serviços em tempo e do número de participantes.

 

Proposta C - Europa Central / Praga, Viena, Budapeste (6 dias)

Viagem de 6 dias, em Pensão Completa, assistida por um guia local.

Checoslováquia (hotel), Cidade de Praga, visita de dia e meio.

Viena (hotel), Cidade de Viena, visita de dia e meio, com arredores e rio Danúbio.

Hungria (hotel), Cidade de Budapeste, visita de dia e meio.

Jantar no Danúbio e bebidas incluídas ou não, dependem do operador escolhido.

Voos TAP, com partidas e chegadas simultâneas, Lisboa e Porto.

O preço da viagem, vai depender das reservas dos serviços em tempo e do número de participantes.

 

Proposta D - Cuba / Havana, Cienfuegos e Trinidad / não é praia (6/7 dias)

Viagem de 6/7 dias, em Pensão Completa, assistida por um guia local.

Havana (hotel), visitas de um dia e meio e mais meio dia livre.

Cienfuegos (hotel) e Trinidad, visitas locais e arredores, dois dias.

Havana, tempo livre antes da partida para o aeroporto.

Voos via Madrid, com partidas e chegadas simultâneas, Lisboa e Porto.

O preço da viagem, vai depender das reservas dos serviços em tempo e do número de participantes.

 

Pondera, partilha as tuas ideias, fala com os teus amigos e escolhe aquela proposta que mais se aproxima dos teus e dos nossos desejos.

 

Eu estou dividido. A viagem à Europa Central está muito interessante e com um bom preço, mas Cuba é aquele lugar... como se costuma dizer, onde só se vai uma vez na vida. No entanto, a proposta para Itália não deixa de ser igualmente interessante, se assim o entenderem. Sobre a viagem à Madeira com a Festa da Flor, dá que pensar. Não só pelas multidões mas também pelos preços muito inflacionados e de época alta.

 

Se houver outras ideias eu agradeço que o digam ou, então, cheguem-se à frente e apresentem outra proposta viável, passível de ser gerida pelo(s) próprio(s).

 

É bom ter amigos e saber que os anos passam mas a amizade continua.

Um abraço do tamanho do Chicapa.

Carlos Alberto Santos


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 14.10.17 às 00:31link do post | favorito

Isla01.jpg

Isla02.jpg

Há um grande mar

Isla03.jpg

Uma enorme praia

Isla04.jpg

E... uma piscina a explorar

Isla05.jpg

Carlos Alberto Santos

 

 

 

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 10.10.17 às 00:05link do post | favorito

Montenegro é um país muito jovem, muito pouco desenvolvido e sem moeda própria. Usam o euro, apesar de não estarem integrados na Comunidade Europeia. Fora das cidades há alguns campos agrícolas, pequenas casas dispersas, algumas inacabadas.

Montenegro10.jpg

As paisagens são genuínas e incríveis, ao ponto de ficarmos indecisos se tiramos mais uma fotografia ou ficamos a olhar mais um pouco.

Enquanto circulamos nas estradas estamos rodeados por Montanhas Rochosas Negras, daí vem o seu nome, Montenegro.

Nas cidades, que visitei, Kotor e Budva, há zonas densamente construídas, com casas, prédios estruturas de praia, estas sem gosto e muito pouco agradáveis à vista.

Durante as visitas os guias também privilegiavam os locais de filmagens, as casas de celebridades e as cadeias de hotéis que compraram ilhas. Fiquei com a ideia, que deixavam para um segundo plano tudo o que era cultural ou talvez porque há pouco para mostrar, mas não... Montenegro não é só paisagens de cortar a respiração.

A verdade, é que as minhas perspetivas não eram as melhores, mas a beleza incrível do país, onde tudo se mantem quase intato e preservado, transformou este destino num bom sonho inesquecível com tudo para umas belíssimas férias, a baixo custo.

Montenegro20.jpg

Montenegro21.jpg

Montenegro22.jpg 

Cidade de Kotor

No interior das muralhas, que trepam montanha acima, há pedras sobre pedras carregadas de história, há ruas estreitas com ar medieval e com verdadeiras obras de arte arquitetónicas, lojas, restaurantes, bares e esplanadas. A cidade, PATRIMÓNIO MUNDIAL DA UNESCO, visita-se rapidamente e sem pressas, mas tal como aconteceu em Dubrovnik / Croácia de um momento para o outro estávamos envolvidos numa multidão de turistas vindos dos cruzeiros no mar Adriático.

Portão do Mar

Montenegro30.jpg

Praça das Armas

Montenegro31.jpg

Montenegro32.jpg

Catedral de São Trifão

Montenegro33.jpg

Montenegro34.jpg

Montenegro35.jpg

Igreja de São Lucas

Montenegro36.jpg

Montenegro37.jpg

Palácio Pima

Montenegro38.jpg

Gatos de Kotor

Os gatos e a cidade são tudo num só movimento. A dedicação culmina num museu próprio. A  sua personalidade é visível em vários recandos, monumentos ou lojas. Dizem que na ex-Jugoslávia os gatos salvaram a população da peste.

Montenegro39.jpg

Montenegro399.jpg

Cidade de Budva

É, também, uma mistura de muralhas históricas, com lojas de artesanato, restaurantes, esplanadas e ruas estreitas, e a zona das praias, com palmeiras, muitos hotéis e muita gente a deslocar-se para a praia.

Montenegro40.jpg

Montenegro41.jpg

Montenegro42.jpg

Montenegro43.jpg

Montenegro44.jpg

 Carlos Alberto Santos


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 05.10.17 às 00:35link do post | favorito

A freguesia de Ribafria, outrora conhecida pelo seu microclima, pela vocação agrícola e pelas suas variadas frutas onde as cerejas eram de excepção, fica na região dos vinhos de Alenquer, onde os tintos ou os brancos são de excelente qualidade, devido, essencialmente às características dos solos, à situação geográfica, ao ar vindo do mar, à Serra de Montejunto, e às castas adequadas ao padrão dos gostos actuais.

Vindima30.jpg

Neste mar de vinhas, num ano com a uva no ponto de maturação em qualidade máxima, nada é deixado ao acaso.

Quando a vindima, não é feita por uma máquina, é uma azáfama e quase uma dor de cabeça pela falta de mão de obra. Muitos ficam dependentes da boa vontade de familiares, amigos e vizinhos. Um ritual com momentos inesquecíveis, aromas, ditos e conversas no mundo apaixonante do vinho, que começa na vinha, passa pela adega e termina com a sua degustação.

Vindima20.jpg

Vindima31.jpg

Vindima32.jpg

Apesar das crises, mais ou menos formatadas para nos empobrecer e engordar mercados, o vinho a tudo tem resistido… mas os tempos são outros… melhores... piores... cabe a cada um de nós vivê-los felizes!

A minha gratidão aos amigos... de sempre!

Vindima10.jpg

Vindima11.jpg

Carlos Alberto Santos


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 29.09.17 às 00:25link do post | favorito

A vila de Medjugorje, a sul da Bósnia-Herzegovina, é mundialmente conhecida, há 36 anos, pelos relatos de "aparições" regulares da Virgem a seis crianças ali nascidas.

Medjugorje.jpg

O Vaticano ainda não reconheceu a localidade como santuário. O próprio Papa Francisco diz que as primeiras aparições devem continuar a ser estudadas, mas manifestou reservas quanto às aparições regulares, dizendo que prefere uma Nossa Senhora-Mãe a uma "Nossa Senhora-chefe dos correios", que todos os dias entrega uma mensagem à hora certa.

Os habitantes de Medjugorje e dos arredores vivem exclusivamente do acolhimento aos peregrinos, nos hotéis, nos restaurantes, nas lojas e táxis. No entanto, a verdadeira imagem da localidade são, a Colina das Aparições, o monte Krievac e a Igreja de São Tiago.

Já fui a muitos lugares sagrados, mas este estava fora dos meus planos, por ignorância. Rezo pouco, não peço favores, mas agradeço muito. Nossa Senhora sempre foi boa comigo. Apesar das palavras do Papa Francisco foi um lugar onde me senti muito bem.

 

Carlos Alberto Santos


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 22.09.17 às 21:43link do post | favorito

Até o mais simples acontecimento pode ser um momento inesquecível.

 

A OPERAÇÃO VOU ALI E JÁ VENHO, está confirmada.

É o nosso próximo CONVÍVIO DE SÃO MARTINHO, a 10, 11 e 12 de Novembro de 2017, no coração do Alentejo.

 

Como os anteriores, Buçaco / Coimbra, Linhares da Beira / Serra da Estrela, Foz do Arelho / Tomar, Vila Ruiva / Foz Côa, Lisboa / Caparica, Viana do Castelo / Vila Nova de Cerveira e Marvão / Castelo de Vide, este também vai ser diferente, único e irrepetível.

 

A qualidade não vai faltar e chegando ao Alentejo não há que haver "arreceio".

O divertimento, a gastronomia local... o Cante Alentejano e o magusto também vão fazer parte dos nossos dias e noites.

 

Vamos andar por Évora,

por aqui Hotel Dom Fernando

por aqui Alqueva

e, ainda, por aqui Monte da Ravasqueira

 

Estão confirmados 41 participantes. O grupo ficou fechado a partir deste momento.

 

Carlos Alberto Santos


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 21.09.17 às 23:46link do post | favorito

Bósnia e Herzegovina é uma parte da ex-Jugoslávia. Hoje, um país independente, desde 1992, nos Balcãs.

Mostar10.jpg

Tem fronteiras com a Croácia, a Sérvia e Montenegro. Está entre montanhas, florestas, alguma agricultura e uma mistura de culturas (Croatas, Sérvios e Bósnios) e de religiões (croatas - Cristãos Católicos, bósnios - Muçulmanos e sérvios - Cristãos Ortodoxos). Esta complexidade racial e religiosa foram a causa de muitas guerras.

A capital é Sarajevo. Mostar é a quinta maior cidade e a capital da região da Herzegovina.

Mostar, tem a marca do domínio otomano, que permanece pela religião, na cultura e arquitetura. O centro histórico lembra uma pequena cidade turca com bazares, mesquitas e pequenos restaurantes.

Mostar30.jpg

Mostar31.jpg

Mostar32.jpg

Mostar33.jpg

Mostar34.jpg

Por onde se caminhe ou olhe, há casas completamente destruídas e abandonadas a conviverem com outras, que ficaram habitáveis apesar de todas as suas paredes exteriores terem sido alvejadas. Apesar de tudo, os novos edifícios e a reparação das fachadas ainda não conseguem apagar o testemunho do massacres da guerra da Bósnia.

Mostar20.jpg

Mostar21.jpg

Mostar22.jpg

Mostar23.jpg

A Ponte Velha (Stari Most), que cruza o rio Neretva está cheia de história e de reviravoltas. É um dos monumentos mais famosos do país e um dos mais belos exemplos da arquitetura islâmica. Os seus 24 metros de altura motivam e exigem muita perícia aos jovens que arriscam mergulhos no rio em troca de donativos dos turistas.

Nos anos 90, durante a guerra, a ponte foi destruída. A sua reconstrução, que demorou quase dez anos, terminou em julho de 2004.

Mostar35.jpg

Mostar40.jpg

Mostar41.jpg

 

Carlos Alberto Santos


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 15.09.17 às 23:03link do post | favorito

Dubrovnik é a cidade croata, que está na moda. Vive para e do turismo.

Dubrovnik49.jpg

É um dos destinos da maioria dos cruzeiros dos mares Adriático e Mediterrâneo. Os grupos, enormes, rodeados de guias em todas as línguas tornam cansativo qualquer passeio, mas no final... todos nós parecemos imunes.

Da combinação do azul do mar com o vermelho dos telhados e da arquitetura medieval da cidade antiga (Stari Grad) com a modernidade de um teleférico, resultam imagens de sonho.

Dubrovnik20.jpg

Dubrovnik21.jpg 

A uma altura de 413 metros, do Mount Srd contempla-se Dubrovnik. Lá de cima, tem-se uma das mais belas vistas panorâmicas da cidade velha e da região costeira da Croácia.

Dubrovnik22.jpg

Dubrovnik23.jpg

No topo do monte fica o Forte Imperial, construído no ano de 1810, durante a ocupação das tropas de Napoleão. Em 1991 foi a fortaleza invencível na defesa contra o exército da Sérvia durante a guerra dos Balcãs. Hoje é o museu da Guerra da Independência da Croácia: Narra as marcas da violência através de testemunhos, documentos, objetos e imagens impressionantes, como o colapso de parte da muralha e a destruição de muito patrimônio.

Dubrovnik30.jpg

Dubrovnik31.jpg

Dubrovnik32.jpg

Dubrovnik33.jpg

Dubrovnik34.jpg

A principal entrada para a cidade velha é por baixo das muralhas e pela Porta de Pile, que está encimada pela estátua de São Brás. De imediato estamos na rua principal, a Stradun, ou Placa, com a Fonte de Onofrio, logo ao princípio, construída no século XV como parte do sistema de abastecimento de água da cidade a 12 km de distância e lá ao fundo a torre do relógio, erguida em 1444, com 31 metros de altura e o Palácio Sponza, do lado esquerdo, um dos poucos edifícios que resistiu à devastação do terramoto de 1667.

Dubrovnik10.jpg

Dubrovnik11.jpg

Dubrovnik12.jpg

Dubrovnik13.jpg

Dubrovnik14.jpg

Dubrovnik15.jpg

Dubrovnik40.jpg

Dubrovnik41.jpg

Dubrovnik42.jpg

A cidade tem outros pontos turísticos interessantes como o Mosteiro Franciscano, onde existe um Museu e uma farmácia desde 1316, é a mais antiga da Europa e ainda está em funcionamento, a Igreja de São Brás, o Palácio do Reitor, a Sinagoga, a Catedral da Assunção da Virgem Maria, o brilho dos mármores e as fachada das lojas, todas iguais com uma porta e uma janela ligadas entre si e ainda, imperdível, muitas ruas estreitas e labirínticas.

Dubrovnik43.jpg

Dubrovnik44.jpg

Dubrovnik45.jpg

Dubrovnik46.jpg

Dubrovnik47.jpg

Dubrovnik48.jpg

Quando viajamos, seguimos os percursos de outros, sabe-se lá desde que época, mas sentir os momentos, ninguém o pode fazer por nós.

 

Carlos Alberto Santos


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 09.09.17 às 00:05link do post | favorito

Split é a segunda maior cidade da Croácia. A sua importância deve-se à construção do Palácio Diocleciano, mandado construir pelo imperador Diocleciano no ano 305 a.C., que após a queda do império romano, foi sendo ocupado e alterado até aos dias de hoje, onde são bem visíveis as várias construções de épocas distintas e que de certo modo conjugam-se.

Split10.jpg

Split11.jpg

Split12.jpg

Visitam-se apenas as caves, já que os andares superiores estão ocupados por moradores privados, com direitos adquiridos. Para os admiradores, é um banho de 2000 anos de história e viagens no tempo para outras épocas.

Além das ruinas, dos recantos, das ruas e becos, os pontos de referência são a Catedral de St Domnius, Templo de Júpiter, os muitos detalhes arqueológicos, as caves, exageradamente repletas de bancas e lojas e o Peristilo, uma pequena praça envolta em colunas e ponto de encontro das várias ruas provenientes das entradas principais do palácio.

Split20.jpg

Split20-.jpg

Split21.jpg

Split22.jpg

Split23.jpg

Split24.jpg

Split25.jpg

Split26.jpg

Split27.jpg

Split29-.jpg

No exterior do palácio, existe uma área que é contígua com mais ruas labirínticas, uma avenida marginal e um passeio marítimo repleto de lojas esplanadas e iates atracados.

Split28.jpg

Split29.jpg

Split30.jpg

Split31.jpg

Realmente a cidade não tem muito mais que ver, mas ir à Croácia e não passar por Split era um pecado grave. Enfim, a Croácia é europeia, mas ainda não é um primeiro mundo de verdade. Fora dos locais turísticos o país lembra-me o Portugal dos anos 70.

 

Carlos Alberto Santos


Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal
Canal nº 888882 – Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal
mais sobre mim
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Sala de Leitura
pesquisar
 
subscrever feeds