Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Notícias e Estórias

O momento justifica-o e o objecto da família, Ex-Militares da Companhia de Caçadores 3485, impõe-no. Vamos, todos, contribuir com notícias e estórias do presente e do passado.

Notícias e Estórias

O momento justifica-o e o objecto da família, Ex-Militares da Companhia de Caçadores 3485, impõe-no. Vamos, todos, contribuir com notícias e estórias do presente e do passado.

O comboio em Angola

Alto Chicapa, 03.06.09

 

 

Luanda/Malanje em fase conclusiva.

 

O director de Projecto de Reabilitação dos Caminhos-de-ferro de Luanda (CFL), Hewer Jran, disse em Ndalatando (Kwanza Norte), que encontram-se na sua fase conclusiva os trabalhos de reconstrução dos cerca de 400 quilómetros da via ferroviária Luanda/Malanje.

 

A fonte adiantou estarem criadas as condições necessárias para que os comboios comecem a circular a qualquer momento no referido trajecto.

 

Hewer Jran referiu que a obra está na sua fase final, sublinhando faltar apenas a entrega oficial da mesma, que acontecerá logo depois da vistoria que será feita pelas autoridades governamentais angolanas.

 

O responsável indicou que a reabilitação da via ferroviária, iniciada em 2005, permitiram a reconstrução de 600 passagens hidráulicas, 16 estações e 40 pontes e pontões, para além de desmatamento e redução de subidas.

 

Segundo disse, as condições básicas estão criadas para que os comboios comecem a circular na via Luanda/Malanje e vice-versa, com cerca de quatrocentos quilómetros.


CFB chega a fronteira com a Zâmbia em 2011


O comboio dos Caminhos-de-Ferro de Benguela poderá chegar ao Luau, município fronteiriço da província do Moxico com a Zâmbia, em 2011, disse quinta-feira o director administrativo da companhia, Carlos Brás, em função da celeridade na execução das obras de recuperação do traçado ferroviário pela empreiteira chinesa.


De acordo com o gestor, neste momento as brigadas mistas, entre técnicos angolanos e chineses, estão desdobradas, sendo umas que estão a consolidar a linha já lançada do Lobito ao Huambo e outras trabalham nas frentes Huambo/Bié e do Luau em direcção à cidade do Luena capital do Moxico, ou seja na direcção descendente.

 

O responsável apontou a construção de 32 pontes como uma das empreitadas que mais tem consumido o tempo desde que as obras iniciaram oficialmente há três anos.


Além do trabalho de preparação de terreno e do lançamento da linha, Carlos Brás adiantou que também está em curso a construção de 74 estações de maior e média dimensões, ao longo do Caminho-de-ferro.

 

O CFB de acordo com a fonte está a ser reabilitado e modernizado de modo que tenha capacidade de transportação anual (40 milhões de passageiros e vinte milhões de toneladas de mercadorias diversas.

O projecto da reabilitação do CFB de acordo com o responsável está orçado em 1.900.000.000 (Um bilião e novecentos milhões) de dólares norte-americanos.

 

Notícias Angop

 

Transcrito por Carlos Alberto Santos

 

Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal

Canal nº 888882 – Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal