O momento justifica-o e o objecto da família, Ex-Militares da Companhia de Caçadores 3485, impõe-no. Vamos, todos, contribuir com notícias e estórias do presente e do passado.
Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 25.03.10 às 00:10link do post | favorito

Faz um ano, no próximo dia 30, que Paragem Leste se mostrou ao mundo.

 

Recordo, o primeiro texto, "Bom dia Luanda!"

 

Li-o de uma forma descontraída, despreocupada, e... com o entusiasmo dos meus tempos de adolescente com o sabor e o prazer obtido quando lia "O Cavaleiro Andante", em… tempos idos.

 

Amigo Manuel Carvalho, "Destino...Leste", "Retalhos do A.Chicapa", "Enfermeiro versus Feiticeiro" e "Tortura" são documentos raros, únicos neste mundo.

 

Têm a magia dos simples: no tema, na escrita, nas motivações, no resultado - tem a "magia de mundos diferentes", porque foi escrito por alguém diferente, alguém de escrita simples.

 

Temos momentos e recordações únicas…

 

Paragem Leste faz falta!

 

Carlos Alberto Santos

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 23.03.10 às 23:36link do post | favorito

 

De Olhares

 

Carlos Alberto Santos

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 21.03.10 às 23:12link do post | favorito

A honra, a dignidade e o relacionamento entre as famílias facilitava a aproximação de pais ou tutores do pretendente à família da jovem amada, longe das brincadeiras de infância, terminadas de forma precoce, por altura da passagem pela circuncisão e transcorrido o primeiro ciclo menstrual.
 

O sucesso do diálogo visava a efectivação do noivado, uma espécie de namoro com compromisso de casamento, que obrigava à parte solicitante a entrega de um tributo, o alembamento, traduzido num prato e uma enxada (ler mais…).
 

Gostei de ler esta reportagem no Jornal de Angola à luz do ano de 2010, e, curioso, tive que reler o que escrevi em As Minhas Conversas com Sá Moço (ler mais…) e em Alto Chicapa, o Final da Viagem (ler mais…), à luz dos anos 70.

 


 

Carlos Alberto Santos

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 20.03.10 às 00:48link do post | favorito

Olhas p’ra mim com esse ar reservado
A estoirar pelas costuras
Nem sei se estou em Lisboa
Será que é Tóquio ou Berlim?
Tu não me olhes assim!
Porque o teu olhar tem ópio
Tem quebras nos equinócios
Pitadas de gergelim

 

Mas se isto é fado
Ponho o gergelim de lado
Vou buscar o alecrim
E tu sempre a olhar p’ra mim;
Como se alecrim aos molhos
Atraíssem os meus olhos
Não tenho nada com isso
Alguém que quebre este enguiço
Que eu não respondo por mim

 

E já estou, quase a trocar o mal pelo bem e o bem pelo mal
Se isto é fado, não é um fado normal
A trocar, o mal pelo bem e o bem pelo mal
Não é um fado normal

 

Vou por lugares nunca dantes visitados
E há que ter alguns cuidados
Porque bússola não há
E baralham-se os sentidos
Se andamos ao Deus-dará
Sem sentinelas nos olhos
Vou confiar no ouvido
E nada vai estar perdido

 

Mas se isto é fado
Vou entristecer o quadro
P’ra tom de cinza acordado
Que eu não quero exagerar;
No meio do nevoeiro
Teimo em ver o teu olhar
Que sei não ser derradeiro
Alguma coisa se solta
Que talvez não tenha volta

 

Amélia Muge

 

 

 

Carlos Alberto Santos

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 16.03.10 às 22:30link do post | favorito

Depois dos quatro itinerários que vos propus em Abril de 2009, da reunião que fizemos, para o efeito, em Torremolinos e de uma meia dúzia de pareceres técnicos, que entretanto obtive, deixo-vos a proposta (quase) final da nossa viagem a Angola.
 

É importante a vossa opinião. A avaliação do itinerário também é fundamental para que tudo corra bem. Não se esqueçam que é uma grande viagem e… é a nossa viagem.

 

Agradeço que a validem.
 

Finalmente… logo que esteja ultrapassada mais esta etapa e depois de se conhecerem os eventuais interessados, a proposta será entregue a três operadores turísticos em Portugal e à Associação das Agências de Viagens e Operadores Turísticos de Angola.

 

Ler mais...

 

Carlos Alberto Santos

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 11.03.10 às 00:02link do post | favorito

Noites africanas langorosas,
esbatidas em luares...,
perdidas em mistérios...
Há cantos de tungurúluas pelos ares!...

 

Noites africanas endoidadas,
onde o barulhento frenesi das batucadas,
põe tremores nas folhas dos cajueiros...


Noites africanas tenebrosas...,
povoadas de fantasmas e de medos,
povoadas das histórias de feiticeiros
que as amas-secas pretas,
contavam aos meninos brancos...

 

E os meninos brancos cresceram,
e esqueceram
as histórias...

 

Por isso as noites são tristes...
Endoidadas, tenebrosas, langorosas,
mas tristes... como o rosto gretado,
e sulcado de rugas, das velhas pretas...
como o olhar cansado dos colonos,
como a solidão das terras enormes
mas desabitadas...

 

É que os meninos brancos...,
esqueceram as histórias,
com que as amas-secas pretas
os adormeciam,
nas longas noites africanas...

 

Os meninos-brancos... esqueceram!..

 

 

Carlos Alberto Santos

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 10.03.10 às 14:56link do post | favorito

O ‘Programa Activo PC Sénior’ foi apresentado hoje e resulta de uma parceria entre a CGD, a Rutis e a Inforlândia. O objectivo é conseguir que os mais velhos se adaptem às novas tecnologias (ler mais).

 

Carlos Alberto Santos

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 07.03.10 às 22:53link do post | favorito

Não houve mãos a medir... na noite de 05-03-2010.

 

A aldeia de Ribafria / Alenquer, onde resido, ficou isolada durante algumas horas.
 

Casas com graves e sérios prejuizos, terrenos agrícolas inundados, deslizamento de terras, os maltratados caminhos arrasados e as fracas estradas nacionais, agora, esventradas, foram o cenário.
 

Tudo ficou, ainda mais pobre...

 

 

 

 

 

Carlos Alberto Santos

 


Comentar
publicado por Alto Chicapa, em 03.03.10 às 16:45link do post | favorito

 

 

 

 

De wickedweasel 

 

Carlos Alberto Santos

 

 


Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal
Canal nº 888882 – Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal
mais sobre mim
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

14
15
17
18
19

22
24
26
27

28
29
30
31


Sala de Leitura
pesquisar
 
subscrever feeds