Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Notícias e Estórias

O momento justifica-o e o objecto da família, Ex-Militares da Companhia de Caçadores 3485, impõe-no. Vamos, todos, contribuir com notícias e estórias do presente e do passado.

Notícias e Estórias

O momento justifica-o e o objecto da família, Ex-Militares da Companhia de Caçadores 3485, impõe-no. Vamos, todos, contribuir com notícias e estórias do presente e do passado.

11 de Novembro

Alto Chicapa, 10.11.09

Luanda – A segunda secretária do comité municipal do MPLA no Kilamba Kiaxi, em Luanda, Luísa Fonseca, disse hoje, terça-feira, que a proclamação da independência nacional no dia 11 de Novembro de 1975 garantiu a soberania e autonomia do povo angolano do julgo colonialismo português.


A responsável partidária falava à Angop por ocasião do trigésimo quarto aniversário da proclamação de independência nacional, que será assinalada nesta quarta-feira em todo o país, sob o lema "Manter a chama acesa para a conquista do progresso social".


Para Luísa Fonseca, um dos grandes ganhos da independência é a conquista da soberania e autonomia de Angola com o sacrifício consentido pelos seus filhos durante 500 anos contra o jugo colonialismo português.


"Com esta data vamos mais uma vez elogiar os feitos do fundador da Nação, o saudoso presidente António Agostinho Neto, o patrono do município do Kilamba Kiaxi"’, disse.


A fonte destacou as transformações que o país vive, sobretudo nos sectores de reconstrução nacional, saúde e educação, que visam a garantia do bem-estar da população angolana.


Luísa Fonseca disse que esta independência é sinónimo de liberdade e foi coroada com a conquista, em 2002, da paz que o país vive, depois de um longo período de guerra que devastou o país.


Angola tornou-se independente no dia 11 de Novembro de 1975, com a proclamação feita pelo fundador da Nação, António Agostinho Neto.

 

Notícia Angop

 

Transcrita por Carlos Alberto Santos

 

Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal

Canal nº 888882 – Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal