Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Notícias e Estórias

O momento justifica-o e o objecto da família, Ex-Militares da Companhia de Caçadores 3485, impõe-no. Vamos, todos, contribuir com notícias e estórias do presente e do passado.

Notícias e Estórias

O momento justifica-o e o objecto da família, Ex-Militares da Companhia de Caçadores 3485, impõe-no. Vamos, todos, contribuir com notícias e estórias do presente e do passado.

O Palácio da Brejoeira, em Monção

Alto Chicapa, 10.10.10

A típica quinta agrícola minhota do século XVII, actual Quinta da Brejoeira, passou a albergar um ilustre palácio, palco de encontros e festas da fidalguia.

 

Uma propriedade dividida entre 18 hectares de vinha, oito hectares de bosque e três hectares de jardim.

 

O Palácio da Brejoeira, em Monção abriu as portas ao público para dar a conhecer um espólio impressionante.

 

Merece ser visitado! Comecem, desde já, por aqui!

 

Carlos Alberto Santos

 

Cantar aos Reis ou Cantar as Janeiras

Alto Chicapa, 05.01.10

Perdem-se no tempo o canto das verdadeiras Janeiras, que antecediam o canto dos Reis.
 

Aqui bem perto de Ribafria em Alenquer, ainda hoje há quem cante os Reis apelidando-os de Janeiras, e vice-versa, uma tradição que é aproveitada com diversos fins, principalmente para angariação de fundos...
 

No Minho, as Janeiras começavam-se a cantar na noite de fim de ano, junto à lareira, sendo posteriormente levadas de porta em porta a alguns familiares e amigos, cantando a boa nova como outrora... em Belém.


Recordando... Zeca Afonso

 

Vamos cantar as janeiras
Vamos cantar as janeiras
Por esses quintais adentro vamos
Às raparigas solteiras

 

Vamos cantar orvalhadas
Vamos cantar orvalhadas
Por esses quintais adentro vamos
Às raparigas casadas
 

Vira o vento e muda a sorte
Vira o vento e muda a sorte
Por aqueles olivais perdidos
Foi-se embora o vento norte

 

 

Muita neve cai na serra
Muita neve cai na serra
Só se lembra dos caminhos velhos
Quem tem saudades da terra

 

 

Quem tem a candeia acesa
Quem tem a candeia acesa
Rabanadas pão e vinho novo
Matava a fome à pobreza

 

 

Já nos cansa esta lonjura
Já nos cansa esta lonjura
Só se lembra dos caminhos velhos
Quem anda à noite à ventura

 

Carlos Alberto Santos

 

PS

Amigo Esteves, aproveitando a mensagem "...cá pelo Norte, como sempre no inicio do ano irão estar activas as velhas rezadeiras e benzedeiras", gostava de ficar a conhecer um pouco dessas rezadeiras e benzedeiras.

 

Até sempre

 

Quando Deus chama, não há nada a fazer.

Alto Chicapa, 15.08.09

...no dia 4 de Agosto o veterinário dizia-me, está aqui um caso muito complicado!

 

Em leucemias agudas temos que pensar... uma semana... a quatro meses de vida.

 

A cura é praticamente impossível!

 

Ainda tentei...

 

Ontem, 14 de Agosto às 19:00 horas, faleceu naturalmente e aparentemente em paz.

 

Custou-nos muito!

 

Castro Manuel, era um cão de Castro Laboreiro, com quase 11 anos.

 

 

Era o dono da nossa e sua casa. Estava sempre presente e atento, um guarda que não exigia nada em troca.

 

Era fiel e uma carinhosa companhia.
 

Sabia receber!

 

Tornámo-nos cúmplices, inseparáveis, companheiros e amigos. Realmente, os cães são nossos amigos para toda a vida.

 

Agora... para me aliviarem da dor, dizem-me que as perdas fazem parte da vida.

 

Que me desculpem os mais sensíveis, puta de vida, é o que é.

 

Puta de morte.

 

Obrigado Castro e... se encontrares o Buda dá-lhe uma lambidela.

 

Até sempre.
 

Carlos Alberto Santos

 

Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal

Canal nº 888882 – Ex-Militares da 3485 no MEO Kanal